TURISMO

O que não fazer em New York

Saiba quais são os erros mais comuns que as pessoas cometem em viagens pra Nova York e como evitá-los

Se você está planejando passear em Nova York, fique ligado nas nossas dicas. Na hora de montar seu roteiro de viagem, é legal levar em consideração os lugares que você pretende ir e em quais dias esses passeios serão feitos, que tipo de locomoção você irá usar para ir de uma atração à outra, quais passeios estarão no roteiro e quais ficarão de fora e também analisar o clima para a data que você escolheu viajar. Então se você quer ir para Nova York, não deixe de conferir o que não fazer na cidade.

Não vá na dos outros

Muitas pessoas dizem: “você não foi para Nova York se não fez tal coisa ou comeu em tal lugar”. Se no seu passaporte está que você foi para Nova York, então você foi para Nova York. Não confie em listinhas de viagem perfeita que tem por aí, porque cada pessoa é uma pessoa diferente e o que pode ser legal para um pode ser chato para outro.

Nova York é uma cidade imensa, pluralista e cada um vai conhecer a cidade de um jeito. O seu jeito pode ser diferente do jeito do colega. Faça sempre os passeios que te interessa.

Não alugue carro

Em Nova York sempre tem trânsito, você vai demorar muito mais para ir de um lugar para outro se for de carro. Além disso, acaba gastando mais, não só com o aluguel, mas estacionar na cidade é complicado e caro se for pagar um estacionamento. Os prédios e hotéis não têm estacionamento!

Aluguel de carro é uma boca dica para outras cidades em outros estados, mas Nova York, alugar um carro é cilada. É melhor usar o metrô, Uber, Lyft, Via ou outras opções.

Não tente gabaritar a cidade

Nem um morador de New York não consegue gabaritar a cidade inteira, ainda mais um turista que fica geralmente por pouco tempo. E pior, quando tentam gabaritar a cidade, acabam passando pelas atrações com pressa para conseguir ver tudo e não aproveitam nada. Então tente curtir bastante as coisas que você escolher para fazer e faça as coisas com calma. Escolha as coisas que te interesse e aproveite elas. Ninguém consegue ver tudo mesmo e está tudo bem. Em uma outra oportunidade você volta e vê mais um bocado de coisas com calma, aproveitando sempre da melhor forma possível.

O Central Park mesmo, precisa de uns 3 dias para conseguir ver o parque inteiro. Tem várias atrações dentro do Central Park que já é uma atração por si só. Então tire tempo para aproveitar o Central Park, tire pelo menos uma tarde para aproveitar bem um museu. E não esqueça de deixar espaços abertos na sua programação para possíveis imprevistos. Caso não ocorra imprevistos, sobra tempo para ser espontâneo e tomar um café e tirar umas fotos. Com certeza coisa para fazer você vai achar.

Não deixe de analisar a estação da data da sua viagem

De novembro até março é MUITO frio. Abril começa a esquentar um pouco mas ainda é frio. Maio começa ameno e termina quente. De junho até agosto é BEM quente. Setembro é quente e em outubro começa a ficar ameno. No final de outubro para novembro já está frio e começa tudo de novo (saiba mais sobre as estações aqui).

Então se você quer ver neve, vá no inverno. Mas também leve em consideração que o frio deixa tudo mais difícil na área externa, já que a maioria dos passeios são externos. Se não gostar do frio, opte por ir num clima ameno, já que o calor em Nova York é calor demais e fica incômodo ficar passeando no calor.

Analise também as férias escolares dos americanos, porque geralmente as coisas ficam mais caras ou mais cheias nessas datas.

Não deixe de planejar sua viagem

Planejar o que fazer bem no dia de passear é uma perca de tempo. Tem muita coisa para ver em Nova York, a ponto de você ter tanta opção na sua frente de não saber o que fazer primeiro. Sem contar que os horários e programações de cada atividade pode mudar de um dia para o outro, então cheque os horários antecipadamente, veja se não vai ter nenhum evento acontecendo por perto (alguns eventos podem fechar as ruas e você não conseguir passar). Então planejar e ver o que estará acontecendo por perto no dia que você for visitar aquela atração pode evitar de você perder tempo também.

Além disso, muitas coisas você tem que marcar antes, até atrações gratuitas. Como o The Vessel, que é uma atração nova e gratuita, mas tem que marcar antecipadamente para visitar. Outros lugares podem ser concorridos. Até restaurantes, quando eles permitem reserva, é interessante reservar para não ter que lidar com um restaurante lotado. Então estude sua programação, conheça as informações e as suas ferramentas para fazer as melhores escolhas.

Não fique somente em Midtown Manhattan

Midtown Manhattan é realmente incrível e tem as principais atrações da cidade, como Central Park, Rockefeller Center, Empire State, Times Square, dentre outras, e é onde a maioria dos turistas sempre ficam, mas Nova York não é só isso. Mas quanto mais dias, mais você poderá aproveitar as coisas fora de Midtown Manhattan. Explore! Conheça Upper Manhattan, Downtown Brooklyn, Brooklyn Heights, Dumbo, Williamsburg, Upper West Side, Upper East Side, Soho, Bronx, Queens… Tire pelo menos um dia para conhecer essas outras áreas. Você ficará surpreso de como cada local tem sua própria personalidade. Vale a pena ver alguma coisa diferente que tenha por esses lados. Faça o básico, as principais atrações, mas também separe um tempinho para sair do básico.

Gostou das dicas de o que não fazer em Nova York e quer saber mais sobre essa cidade maravilhosa? Então clique em um dos links abaixo.

VEJA TAMBÉM:

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo