TURISMO

Dicas para viajar com crianças para New York

Muita gente diz que New York não combina com crianças porque tem muita programação especialmente para adultos, mas New York é uma cidade incrível como poucas para crianças, aliás, para todas as idades. Até bebês conseguem aproveitar New York. Pense em qualquer pessoa de qualquer idade, certamente em New York terá uma programação para ela! A única diferença entre viajar com crianças ou somente com adultos para New York são alguns detalhes do roteiro. Mas não iremos falar aqui de uma viagem totalmente infantil que só as crianças irão aproveitar, e sim dicas de um roteiro onde os adultos e as crianças possam aproveitar a viagem juntos, porque viagem é isso: trocar experiências, estar junto em família e as lembranças que ficam depois – e New York é PERFEITA para tudo isso.

Dicas práticas para viagem com crianças

Sempre que for viajar com crianças ou com grandes grupos de adultos, sempre vale deixar um roteiro mais espaçado (com um espaço de tempo entre um passeio/atração e outra). Aliás, deixar um roteiro engessado sem tempo nem para respirar é uma má ideia SEMPRE! Mas em viagem com crianças é muito pior, porque só vai gerar frustração.

As crianças precisam de mais tempo, porque coisas que não são tão interessantes para os adultos, para elas são! Elas podem querer parar para ver alguém fazendo bolhas gigantes de sabão no Central Park ou parar para ver uma bandinha tocando no metrô… e é legal parar e deixar elas verem o que tiverem vontade, inclusive os adultos também podem querer parar para ver. Em New York tem muito disso, de pessoas fazendo alguma coisa espontânea no meio rua para chamar atenção dos moradores e turistas. As crianças também não tem tanto controle sobre a bexiga quanto os adultos, e elas vão querer parar para ir ao banheiro quando der vontade e não tem conversa.

Então é interessante sempre deixar um roteiro mais flexível, com mais tempo para fazer os passeios e atrações com calma, ter espaço para curtir tudo isso, porque sempre terá alguma coisa no meio do passeio que te fará parar para aproveitar. Inclusive, tem vários parquinhos e playgrounds pela cidade e também é muito bom deixar as crianças brincarem neles, experimentar essa vivência na cidade e deixar as crianças aproveitarem a viagem também é muito bom!

Tempo de sobra nunca é ruim porque coisa para fazer e encaixar não falta! Tem várias lojas que são demais pela cidade, tem docinhos maravilhosos para experimentar, sempre aparece alguma coisa legal que não estava na lista de atrações imperdíveis mas que são igualmente legais para fazer no meio do passeio… deixar algum espaço livre sempre trás bons momentos, mas deixar o roteiro inteiro cheio estressa quando acontece algum imprevisto e não dá tempo de fazer alguma coisa que estava planejado.

Pense com carinho no clima

As crianças sentem muito mais a variação do clima que os adultos. Quem tem crianças um pouco maiores podem até querer viajar com elas no inverno por exemplo, mas quem tem crianças muito pequenas não é tão interessante assim. O frio desgasta! Principalmente nos pequenos.

E tem o frio tenebroso do lado de fora e o calor de dentro dos estabelecimentos… As crianças sempre sentem mais isso e costumam ficar mais doentes. Procure viajar numa época onde a temperatura esteja mais amena ou em um mês mais quente, que para crianças é mais proveitoso. Isso não quer dizer que você não possa viajar com crianças no inverno, pode! Mas leve em consideração que terá aquela lista de parafernália e de equipamentos que você vai precisar para curtir no frio.

Por exemplo: uma criança pequena precisa de corta vento no carrinho, precisa de roupa especial… Tudo bem viajar no frio, mas leva isso em consideração. Já falamos sobre o clima de New York, os prós e contras e indicamos as melhores épocas para viajar aqui. 

Conciliando interesses

Essa é a dica mais essencial e pode parecer até obvia, mas as vezes as pessoas não levam em conta. Vai ter programações que são mais para os adultos e programações que são mais para crianças e algumas que são para os dois. Então conciliar os interesses é sempre mais fácil, tente equilibrar as programações e colocar no dia um pouquinho de programação para adultos e um pouquinho de programação para crianças. Assim as crianças (e os adultos também) vão se sentir sempre incluídos em todos os dias da viagem.

É legal deixar sempre claro as regras, porque para os adultos pode ser obvio, mas para as crianças nem sempre é. Então deixe claro para a criança que terá um momento pros adultos e um momento para as crianças, assim elas acompanham melhor a programação.

Dica para transformar uma atração de adultos em uma atração de crianças

Pode ser que você queira ir em um museu e ache que as crianças não vão ficar interessadas, mas tem algumas coisas que você pode fazer para fazer a experiência para elas mais legal.

Transforme em um jogo: pesquise o lugar antes de ir e veja o que tem por lá, então você diz para a criança “você tem uma missão, a missão é você achar essas coisas”. Dependendo da idade brincar de caça ao tesouro pode ser muito legal. Enquanto elas procuram pelo tesouro, os adultos curtem o passeio e as crianças curtem também como parte do passeio para elas.

Mostre empolgação: diga “olha que interessante isso!!”, quando você mostra muita empolgação com alguma coisa, as crianças olham com mais curiosidade.

Aproveite os parquinhos ao redor: ao pesquisar o lugar você também pode procurar pelo parquinho mais próximo (sempre tem algum). Você pode dizer para a criança que ficarão ali um pouquinho na programação do adulto e logo depois vão para o parquinho.

Prepare o clima antes da viagem: antes de viajar coloque filmes de New York para as crianças assistirem, então quando forem no cenário do filme você pode lembrar a criança do local do filme para que elas reconheçam que estão dentro do lugar que assistiram. Esse é um outro jeito de passear pela cidade com as crianças de uma forma que elas curtam mais ainda.

Importante: ao pesquisar as coisas antes de levar as crianças, fique atento ao Santa Con (acontece perto do Natal) que é um evento onde várias pessoas se vestem de Papai-Noel. Começa a pipocar Papai-Noel de tudo que é canto e eles aparecem por todos os lados, até que aparecem os Papais-Noéis bêbados. Evite sair com as crianças no Santa Con para evitar que elas se frustrem com esses Papais-Noéis.

Restaurantes

Em New York existem restaurantes que não aceitam muito bem as crianças, mas a maioria aceita sim. Tem restaurante que é todo chique e não aceita bem e tem restaurante no mesmo estilo e que aceita.

Como saber se o restaurante aceita bem as crianças?

Olhe se tem menu infantil, se tem cadeirão, se tem algum entretenimento… as vezes só procurando nas fotos do Instagram das pessoas que marcaram o restaurante já dá para descobrir, ou olhando o site deles o menu. Outra dica é perguntar no Google, lá na área de avaliação do restaurante no Google tem um espaço para fazer perguntas, você pode perguntar se o restaurante é bom para crianças (kid friendly) e as pessoas que já foram nesse restaurante com crianças te respondem. Então o legal é pesquisar antes da sua viagem (caso você já queira ir nesse restaurante) e já deixa lá a pergunta por um tempo para as pessoas irem respondendo e checa depois.

Caso você queira muito ir em um restaurante e ele não recebe tão bem as crianças (ou você esteja na dúvida), por ser um lugar mais chique, mais tradicional, opte por ir no almoço. No almoço existe menos chances da sua criança falar alto e atrapalhar o jantar romântico de alguém. O almoço é sempre mais amigável e receptivo.

Uma dica interessante também que vale para alguns restaurantes (não são todos) é perguntar se eles têm o menu infantil mesmo que eles não tragam logo de cara. Pode ser que eles tenham o menu infantil e só não trouxeram (esperaram pedir) ou caso eles não tenham, também dá para pedir para fazer uma porção menor para criança. Alguns restaurantes até cobram o preço do menu infantil quando veem que a refeição é de uma criança. Cada restaurante tem uma política.

Outra dica é levar entretenimento como um plano B, algum desenho e lápis de cor, algum brinquedinho que a criança fique interessada e se entretenha durante a refeição.

Hotel

Hotel em New York é sempre um problema! Porque queremos um hotel com preço bom mas que também tenha espaço, se tiver com criança então o espaço é bem importante, se tiver que montar berço então o espaço fica mais complicado ainda! Em alguns hotéis não cabe um berço.

Então ao reservar um hotel cheque o espaço, cheque a higiene (principalmente por causa dos bed bugs), cheque a avaliação desse hotel e o que as pessoas que já se hospedaram lá falam sobre ele. O que muitas pessoas fazem também é escolher hotéis fora da ilha de Manhattan pelo preço ser mais baixo, mas é legal escolher na ilha ou um meio termo quando a viagem é com crianças, porque levar muito tempo com transporte/condução com criança pode fazer sua viagem um pouco mais desagradável porque as crianças cansam mais. Se puder ficar mais perto de Manhattan vai ser melhor.

Então escolha algum lugar onde você possa fazer a maioria das coisas a pé, porque vai ser melhor. Dependendo do tamanho da criança, pode ser que ela precise de carrinho porque as crianças se cansam mais. Se você precisar de um carrinho opte por um leve, fácil de abrir e fechar e que não ocupe muito espaço. Até porque se você for depender de metrô, não é todo metrô que tem elevador. Então quando for planejar a sua rota pelo metrô, procure pelas estações que tem elevador porque vai ser mais fácil para ir com o carrinho e não ter que fazer malabarismos com a criança nas escadas, abrindo carrinho e fechando carrinho.

E lembre-se: não alugue carro em New York. Você não vai mesmo querer cometer esse erro. Tem muito trânsito, alguns locais não tem onde estacionar, os estacionamentos são caros, o aluguel é caro, você demora muito mais para ir de um lugar para outro de carro do que de metrô.

Banheiros

New York é uma cidade onde você passa muito tempo na rua. Aí surge a dúvida: e os banheiros? Na cidade tem muitos banheiros públicos LIMPOS que você pode usar, também dá para usar lobby de hotel ou restaurantes.

Não se cobre

E por último, não se cobre tanto. Não se cobre caso alguma coisa não saia como planejado porque as crianças nunca seguem nosso roteiro mesmo, caso as crianças chorem ou façam escândalos em algum lugar, saiba você não é o primeiro, todo mundo passa por isso, seja em New York ou em outro lugar. As férias são suas, esquece o resto do mundo. Aproveite o máximo!

VEJA TAMBÉM:

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo